domingo, 24 de abril de 2011

Datas comemorativas - Pressões mercadológicas X Significados centrais

O nosso calendário está recheado de datas comemorativas - Carnaval, Páscoa, São João, Dia das Mães, dos Pais, e por aí vai. Mas, qual a importância dessas datas? O que elas realmente celebram ou comemoram?
Tomamos como exemplo a Páscoa. Ela é comemorada pelos cristãos como a ressurreição de Jesus Cristo, crucificado na sexta-feira da Paixão e ressuscitado após 3 dias. Os antigos povos pagãos da Europa homenageavam nesse dia a deusa da Primavera Esther, que segura um ovo como símbolo da chegada de uma nova vida. Em suma, cada religião celebra essa data de acordo com seus costumes e raízes históricas.
Entretanto, o que se percebe hoje é uma inversão de valores, onde os símbolos se tornam mais importantes além dos seus significados centrais. A Páscoa por exemplo, pode ser comemorada em março ou abril, tanto faz, tudo vai depender do calendário e da data do Carnaval. O mais "importante" é as pessoas se dirigirem às lojas e comprar ovos de chocolate cada vez mais caros, e as crianças se pintarem de coelhinho. E Jesus pregado na cruz? E o legado que ele nos deixou, sobre propagar o amor entre os seres humanos?
Vamos ao São João, celebração ápice do mês de junho. As pessoas migram para as cidades do interior do Estado, tendo em mente as bandas de forró e os barris de licor que os esperam. E a mensagem de São João Batista, de que "devemos mudar nossos rumos para encontrar a luz"? A maioria nem sabe o significado de acender uma fogueira no dia 24 de junho.
Os exemplos citados foram usados somente para que reflitamos sobre os significados que estamos perdendo das nossas datas comemorativas. Não é a proposta levantar bandeira de nenhuma religião. Nem de por abaixo tradições encutidas em nossa sociedade, essas são cruciais para a posteridade e o enriquecimento da nossa cultura. O que há é a necessidade de tomarmos conhecimento sobre o que estamos celebrando, tendo consciência dos seus significados, e não deixar alienar-se pelo símbolos mercadológicos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário